PERDÃO!

Esta página foi aberta por sugestão da "velhaamiga" Anna Eliza Führich
Por Lou Micaldas

Quer pedir perdão?

Quer perdoar?

Pedidos de perdão

Perdões concedidos

Comentários e reflexões



QUER PEDIR PERDÃO?

O que importa é se livrar dos sentimentos negativos vinculados à quebra da amizade. Pedir desculpas e desculpar são gestos altruístas, que nos fazem muito bem. De certo modo, uma forma de agradecer à vida. Aqui, ninguém precisa se identificar. Assim, criamos este espaço íntimo e desejamos que ele cresça cheio de propostas de paz. Deixe fluir novos pensamentos, ao invés de ficar remoendo episódios desagradáveis, que fazem tanto mal.

Entre aqui e envie o seu pedido de desculpas!

QUER PERDOAR?

Então informe seu desejo de jogar ao vento tudo que aconteceu, mesmo que você não se esqueça dos fatos.
Informe que se curou da raiva e deseja perdoar aquele que o feriu.

Quando somos agredidos, traídos, ofendidos, nossa primeira reação é de raiva, humilhação, seguida de um desejo de vingança. Ou, quando se é mais racional, procura-se apagar da nossa mente quem nos atingiu. Porém, a amargura permanece. Para perdoar alguém é preciso, primeiro, perdoar-se.

O perdão, pra ser verdadeiro, precisa ser concedido com o coração, sem qualquer cobrança.
Descubra em seu interior a força que o permitirá superar rancores e curar feridas.

Você pode perdoar alguém mesmo que esse alguém nunca lhe tenha pedido desculpas.

Muitas vezes o ofensor sente vontade, mas não tem coragem de pedir desculpas. Pode parecer, mas nem sempre é falta de humildade. Exatamente por se sentir inferior, por se sentir humilde é que ele não tem a ousadia de se achar merecedor de seu perdão. Tome a iniciativa e ofereça as suas desculpas.

Você pode desculpar alguém que já tenha morrido, se a ofensa permanecer viva em seu coração, carregado de ressentimento.

Ressentir é sentir novamente. Pra que reviver o sofrimento, a mágoa, se não for com o único intuito de depurar seu espírito?
Quantas vezes nos sentimos oprimidos, infelizes quando nos lembramos de uma injustiça, ou de uma atitude agressiva de nosso pai, mãe, ex-marido, filhos, netos, amigos e tantas outras pessoas com quem convivemos?

Entre aqui e envie o seu perdão

Se você preferir, cite os fatos, destaque alguns detalhes, sem fazer avaliações, sem melindrar o outro. Apenas estenda a sua mão amiga.

Se você não quiser, não precisa se identificar.
Basta que relate em poucas palavras como ocorreu a ofensa, para que apenas o ofendido possa se identificar pela exposição das circunstâncias.

Para ler os pedidos de perdão
Clique aqui



PEDIDOS DE PERDÃO E PERDÕES CONCEDIDOS
Clique aqui

E leia as mensagens de perdões pedidos e concedidos. Veja como é bonito ver as pessoas tomando essa atitude!

 

COMENTÁRIOS E REFLEXÕES

REFLEXÃO DO PAPA FRANCISCO

Na nossa vida causamos transtornos na vida de muitas pessoas, porque somos imperfeitos. Nas esquinas da vida, pronunciamos palavras inadequadas, falamos sem necessidade, incomodamos. Nas relações mais próximas, agredimos sem intenção ou intencionalmente. Mas agredimos. Não respeitamos o tempo do outro, a história do outro. Parece que o mundo gira em torno dos nossos desejos e o outro é apenas um detalhe. E, assim, vamos causando transtornos. Esses tantos transtornos mostram que não estamos prontos, mas em construção. Tijolo a tijolo, o templo da nossa história vai ganhando forma. O outro também está em construção e também causa transtornos. E, às vezes, um tijolo cai e nos machuca.

Outras vezes, é cal ou cimento que suja nosso rosto. E quando não é um, é outro. E o tempo todo nós temos que nos limpar e cuidar das feridas, assim como os outros que convivem conosco também têm de fazer. Os erros dos outros, os meus erros. Os meus erros, os erros dos outros.

Esta é uma conclusão essencial: todas as pessoas erram. A partir dessa conclusão chegamos à necessidade humana e cristã: o perdão. Perdoar é cuidar das feridas e sujeiras. É compreender que os transtornos são muitas vezes involuntários. Que os erros dos outros são semelhantes aos meus erros e que, como caminhantes de uma jornada, é preciso olhar adiante. Se nos preocupamos com o que passou, com a poeira, com o tijolo caído, o horizonte deixará de ser contemplado. Será um desperdício. O convite que faço é que você experimente a beleza do perdão. É um banho na alma! Deixa leve! Se eu errei, se eu o magoei, se eu o julguei mal, desculpe-me por todos esses transtornos. Estou em construção.

Autor: Papa Francisco
Enviado por: Almir Saint-Clair


PERDOAR

Quando refletimos sobre o significado DE PERDOAR,  nos
Deparamos com uma longa jornada a percorrer.

O que mais falamos:
=Quem sou eu para não perdoar?
=Que autoridade eu teria para não perdoar outra pessoa?

Sim, é muito difícil perdoar, porque ainda somos seres muito imperfeitos, com orgulho e egoísmo, o que dificultam o relacionamento entre as pessoas.
Nunca nos colocamos na posição do outro.

Quantas vezes ofendemos e somos ofendidos pela má expressão das nossas frases, por não nos fazermos entendidos.
Julgamos conforme nossa forma de certo e errado pelos nossos próprios critérios.

Não sabemos também e não nos esforçamos para interpretar
Corretamente o que o outro tenta nos dizer.

Deus nos criou para o AMOR e nos deu um “dom” para que possamos reconciliar com a vida e as pessoas =
= O DOM   DE   PERDOAR  =.

Feridas antigas, nos perturbam e parecem que não temos forças para superá-las, prejudicando nosso crescimento.
Vamos fazer as pazes com nossa consciência, de se livrar das culpas, tornarmos o mundo sem a pressão de julgar nem de ser julgado.
Buscar o AMOR e encontrar nossa espiritualidade.
Perdoar é difícil, a nós mesmos e aos outros porque nossa educação nos ensinou a JULGAR e a CONDENAR, não a COMPREENDER e PERDOAR.

Vamos tentar pensar de maneira diferente, em vez de castigo,
= a compreensão, o perdão e o amor =
= desculpar sem condições=
= sem cobrar taxas de reconhecimentos=
= perdoar e esquecer=

Trazemos ainda, o mal dentro de nós, durante inúmeras reencarnações, procuramos, nos outros seus defeitos e seus
preconceitos, nos nossos NÃO.

Consideramos o PERDÃO e a BONDADE, como expressões
de fraqueza e covardia.

Temos dificuldades de libertamo-nos dos hábitos de dizer para não perdoarmos, como:
=não levo desaforo para casa=
=tenho sangue nas veias=

Hoje, que a LUZ dos ensinamentos de Jesus e da Doutrina
Espírita nos mostra da necessidade do AMOR e do PERDÃO
porque, difícil não é aprender coisas novas, difícil é desaprender hábitos antigos.

Vencer a nós mesmos, é o caminho.

O perdão mesmo difícil de aplicar é a atitude de sabedoria
que mais nos mostra o desejo intenso de amar ao próximo e a nós mesmo.

PORQUE DEVEMOS PERDOAR?

Por muitas razões: facilitar a convivência, o relacionamento entre nós e os outros. Desejamos ser felizes, viver,conviver  e trabalhar com paz em ambientes agradáveis

O perdão desfaz as vibrações negativas, da amargura, do preconceito e da insegurança.
Em nosso próprio benefício precisamos cultivar e atrair irradiações boas e iluminadas.

A MÁGOA , o RANCOR, a RAIVA e a VINGANÇA que nos impedem de perdoar, nos priva das energias positivas.
Quando alguém nos magoa, nos agride e nos fere, o perdão é a nossa proteção contra o assédio das energias e vibrações negativas.

O perdão é a chave que abre a porta do coração, para amizade e ao relacionamento afetuoso, transformando adversários em amigos.
Perdoar é desculpar, esquecer o mal recebido. Mas acima de tudo, em um grau elevado de evolução, perdoar é não ficar magoado pelo outro.

Esta outra pessoa poderá estar necessitando de ajuda, compreensão e amor.
Nessa vivência, o exemplo maior são as palavras de Jesus,
= Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem=

É uma luta interna, invisível aos olhos alheios, tanto mais difícil se torna para a pessoa dominada pelo orgulho e egoísmo.

Devemos desenvolver o exercício constante do dia-a-dia, a ação e vontade de aprender a perdoar.
Nossa natureza tem alta resistência a deixar=ofensas de lado=
usando a energia em todos os sentidos negativos.

Prefere ser juiz, júri e o executor da punição, mesmo quando o agressor somos nós mesmos.

A Palavra de Deus diz apenas “PERDOE”.
“Não julguem e vocês não serão julgados, não condenem e não serão condenados, perdoem e serão perdoados”.

Perdoar os outros nos libera da raiva e nos permite receber a cura de que precisamos.

Há pessoas que perdoamos, mas também aprendemos a conviver com elas. Sabemos que não podemos enfrentar determinadas situações com essas pessoas, precisamos manter uma distância prudente porque elas têm a capacidade de nos ferir.

Sim,  perdoar não é nos submetermos aquilo que pode nos fazer mal, nem esquecer o que nos prejudicou.
Perdoar é um ato de sabedoria e superação, aprendemos a nos  proteger sem ressentimentos.
Transformando o que nos feriu,  em experiência, crescimento e processo de evolução.

PERDOAR A SÍ MESMO

Perdoar a si mesmo não se trata de esquecer, significa simplesmente não recordar mágoas, abrir mão do que você
está segurando contra si mesmo, para que possa então seguir sua caminhada em frente com Deus.

Perdoar a nós mesmos não tira as conseqüências do nosso passado, é uma escolha que leva coragem e força, nos dando a oportunidade de tornarmos vencedores do nosso próprio orgulho e egoísmo.

A doença mais grave que produzimos é a mágoa, uma porta aberta para a tristeza que poderá chegar à ansiedade e depressão.

O perdão trará a PAZ, mudará o rumo de nossa vida positiva no presente e no futuro.

Qualquer que seja sua oração, fale-a em voz alta.
Você precisa se ouvir perdoando a si mesmo e aos outros.

Há grande poder na palavra falada.

“Deus Pai, preciso de tua ajuda e sabedoria, peço teu perdão e cura, ajude-me a nunca mais reter rancor de mim ou de outras pessoas. Obrigado por me amar e perdoar meus defeitos.

Aprendi em nossos estudos de 5ª feiras aqui na Casa do Coração, com uma pessoa de quem gosto muito, um Mantra
Que resume tudo que pesquisei para esta palestra.

= SINTO MUITO
= ME PERDOE
= TE AMO
= SOU GRATA

Autora: Analuiza Paiva
Palestra realizada na Casa do Coração-Ipanema-RJ


COM CERTEZA JÁ FUI PERDOADO

Perdoar é sentir a leveza em sua alma e carregar um coração cheio
de muito calor. É ver no tempo o claro da letra M em sua palma, sempre juntando suas mãos na oração do amor. É viver nas páginas viradas e não esquecidas de um tempo limpo da nossa memória, é ver nos amigos de agora e nos que partiram pedir o perdão dos meus atos falhos que não lembro agora mas, com certeza, já fui perdoado.

Autor: Paulo Kwamme



PARA O NOVO ANO LIBERTE-SE ....

Oração do Perdão

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham minha evolução, dedicarei alguns minutos para perdoar. A partir deste momento, eu perdoo todas as pessoas que de alguma forma me ofenderam, injuriaram, prejudicaram ou causaram-me dificuldades desnecessárias. Perdoo, sinceramente, quem me rejeitou, odiou, abandonou, traiu, ridicularizou, humilhou, amedrontou ou iludiu-me.

Perdoo, especialmente, quem me provocou até que eu perdesse a paciência e reagisse violentamente, para depois me fazer sentir vergonha, remorso e culpa inadequada. Reconheço que também fui responsável pelas agressões que recebi, pois várias vezes confiei em indivíduos negativos, permiti que me fizessem de bobo e descarregassem sobre mim seu mau caráter.

Por longos anos suportei maus tratos, humilhações, perdendo tempo e energia, na tentativa inútil de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

Já estou livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com indivíduos e ambientes tóxicos. Iniciei agora uma nova etapa de minha vida, em companhia de gente amiga, sadia e competente: queremos compartilhar sentimentos nobres, enquanto trabalhamos pelo progresso de todos nós.

Jamais voltarei a me queixar, falando sobre mágoas e pessoas negativas. Se por acaso pensar nelas, lembrarei que já estão perdoadas e descartadas de minha vida íntima definitivamente.

Agradeço pelas dificuldades que essas pessoas me causaram, pois isso me ajudou a evoluir do nível humano comum ao nível espiritualizado em que estou agora.

Quando me lembrar das pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas boas qualidades e pedirei ao Criador que as perdoe também, evitando que elas sejam castigadas pela lei da causa e efeito, nesta vida ou em outras futuras. Dou razão a todas as pessoas que rejeitaram o meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito que assiste a cada um me repelir, não me corresponder e me afastar de suas vidas.

Fazer uma pausa, respirar profundamente alguma vezes, para acúmulo de energia.

Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma, consciente e inconscientemente, eu ofendi, injuriei, prejudiquei ou desagradei. Analisando e fazendo julgamento de tudo que realizei ao longo de toda a minha vida, vejo que o valor das minhas boas ações é suficiente para pagar todas as minhas dívidas e resgatar todas as minhas culpas, deixando um saldo positivo a meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e de cabeça erguida respiro profundamente, prendo o ar e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao Eu Superior. Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

Agora dirijo uma mensagem de fé ao meu Eu Superior, pedindo orientação, em ritmo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual já estou trabalhando com dedicação e amor.

Agradeço de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e comprometo-me a retribuir trabalhando para o meu bem e do próximo, atuando como agente catalisador do entusiasmo, prosperidade e autor realização. Tudo farei em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador, eterno, infinito, indescritível que eu, intuitivamente, sinto como o único poder real, atuante dentro e fora de mim.

Assim seja, assim é e assim será.

Enviado por: Eva Lisa


PERDÃO

Pequei por Vos ter pedido o impossível, perdão Senhor!
 
Vos pedi para ser feliz como o homem mais bonito do mundo. Peço perdão.
Não é a beleza que faz o homem feliz. É sim o seu caráter, a sua moralidade, seu aprofundamento espiritual e intelectual. O seu amor à familia, aos circunstantes.
 
Pedi para ser o homem mais poderoso do mundo.
Peço perdão.
O poder excessivo não nos capacita a sermos os melhores, nem os mais felizes por causa da inveja dos outros. E da soberba que poda os valores nobres.
 
Pedi para ser o mais sábio entre todos os humanos.
Peço perdão.
Todos nós somos sábios nos nossos pedaços de chão, onde possamos praticar boas obras e não aparentes obras. Viver feliz com pouca erudição já é a maior sabedoria da vida.
 
Pedi para possuir os automóveis mais belos do mundo.
Peço perdão.
Primeiramente não sei dirigir e em segundo lugar o trânsito me apavora. Por isto dispenso o carro e peço perdão.
 
Pedi para ser o homem mais piedoso do mundo.
Peço perdão.
Porque não é somente a piedade que constrói a felicidade do ser humano. Ser apenas piedoso não significa ser coerente com a Lei de Deus.
 
Pedi para ser padre e Deus disse Não!
Então, deu-me uma filha religiosa da Ordem Salesiana, mais piedosa e virtuosa do que eu. Valeu a troca.
 
Pedi para ser o dono de todos os oceanos, rios e mares, florestas e pradarias.
Peço perdão.
Estas obras que circundam o mundo são propriedades Vossas. Perdoai, Senhor o meu egoísmo superou minha humildade.
 
Pedi para falar todo os idiomas do mundo.
Peço perdão.
Falar tantos idiomas não me levaria ao podium da felicidade perene. Um só idioma bem plantado dentro de nós, por Vossa bondade e amor para nos comunicarmos me satisfaz.
 
Pedi para ser o mais amigo de todos os amigos.
Peço perdão.
Não há como ser amigo de todos os amigos, porque a própria amizade é corruptível e transitória. E ser amigo demanda sabedoria, afeição, partilha, presença, desapego.
 
Pedi para ser o melhor cirurgião do mundo.
Peço perdão pelo meu egocentrismo.
Pois o melhor e maior de todos os cirurgiões do mundo sois Vós, Senhor! Neste pedido fui ousado demais,
 
Pedi para nunca perder a fé nas verdades eternas.
Peço perdão.
A fé é construída de pedacinhos, de abnegações, de fervores, de humildade, de compreensão. Às vezes nós a perdemos por não exercitar seu uso e não regar o seu plantio.
 
Pedi para ter montes de dinheiro e poços de petróleo.
Peço perdão.
Soube que os ladrões andam à solta catando quem tem muito dinheiro. É melhor ter pouco dinheiro e vida do que muito sem vida.
 
Pedi para não chover até o final do ano.
Peço perdão.
Porque os agricultores, geralmente pessoas pobres e sacrificadas,  vivem das chuvas que molham a terra que produz o fruto, que lhes dá seu sustento.
 
Pedi para ter a esposa mais linda do mundo.
Peço perdão. 
Compreendi que mulher muito bonita é bastante cobiçada e, mais cedo ou mais tarde ela pode dar um pito e me passa para trás.
A que me designaste, Senhor, faz-me feliz e isso basta!
 
Pedi para ganhar o maior prêmio da Loteria para ficar rico e esbanjar jactância por aí.
Peço perdão.
Soube que os ladrões andam atrás dos felizardos que ganharam na loteria, para roubar e matar. Prefiro ficar no meu arroz com feijão, recebendo umas merrecas do INSS, que garantem minha subsistência e a minha felicidade de embevecido sonhador.
 
Pedi para ser ateu.
Peço perdão.
Não será o ateísmo o caminho mais próximo entre Vós o Criador e eu a Criatura. Peço perdão. Baixei o fogo e fico onde estou, acreditando e honrando Vosso nome, como o Verbo eterno do Universo Senhor. Incriado e Criador de todas as coisas.
 
Pedi a Deus que me inspirasse para escrever um texto conciso, realista e que me projetasse às alturas, aos píncaros da glória. Peço perdão Senhor.
Não precisamos escrever um texto exorbitante, um manual lítero científico ou uma enciclopédia para alardear Vossa Glória e Poder. Basta que respeitemos os Dez Mandamentos da Vossa Lei. Basta que propaguemos a Vossa existência, absoluta, pura e transparente; com o respaldo da Fé que remove montanhas.
 
Pequei. Perdoai-me, Senhor! Seja feita Vossa vontade.
Deixai-me onde estou quietinho escondido entre meus planos
de ser feliz como sou, que para meu viver já é o bastante

--
Autor: Rivaldo Cavalcante
Campina Grande, PB - Brasil


PERDÃO

Perdão é sentimento sublime
e tem perfeitos encaixes
com o amor...
Quem ama, perdoa...
Os livros sagrados
falam do perdão...
Deus nos perdoa os pecados
E, se ELE,
no alto de sua glória,
nos manda perdoar
setenta vezes sete,
quem somos nós,
para condenar alguém?
Quantas vezes,
atiramos pedras
em forma de rudes palavras,
que têm a força do chicote
na alma do arrependido?
E o PAI se entristece...
Perdoar quem amamos não é difícil...
Difícil é perdoar os inimigos...

Vem, agora, olhe-me nos olhos,
Vê... Sou sincero!
Perdoe-me!
Pelo menos... sejamos amigos!

Autor: Moisés do Carmo Catarino
Enviado por: Carlos Luiz Grilo de Almeida


PERDÃO

"Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem com o Senhor lhes perdoou". (Cl 3.13)

Existe um ditado que diz: "Errar é humano, perdoar é divino". Geralmente, quem usa este ditado tenta justificar seus próprios erros ou o fato de não querer perdoar - "já que não sou Deus, está tudo bem se eu não perdoar".
Quem conhece a Bíblia sabe que não é bem assim.

O que é o perdão? O perdão é uma decisão de não levantar mais a ofensa perante três pessoas: Deus, os outros (inclusive o ofensor) e eu mesmo.

Perdoar é difícil porque gostamos de relembrar a ofensa. Perdoar é difícil porque gostamos de comentá-la com outras pessoas. Perdoar é difícil porque gostamos de "jogar na cara" do ofensor o que ele nos fez. Perdoar é difícil porque gostamos de nos fazer de vítimas e nos queixar com Deus. De fato, perdoar é difícil, mas não impossível. Mas perdoar também é necessário, pois é a única maneira de salvar um relacionamento. Perdoar é preciso por ser a única maneira de sarar a ferida e não ficar preso nas garras da autopiedade e da amargura.  Perdoar é preciso para não contaminar outras pessoas em nossos contatos interpessoais. Perdoar é preciso porque Deus nos manda perdoar sempre - e, mesmo quando obedecemos a Deus e perdoamos, temos de reconhecer que "somos servos inúteis, apenas cumprimos o nosso dever", conforme Colossenses 3.10.

Não é tanto uma questão de fé, mas de obediência, de decisão. Se quisermos realmente seguir a Cristo, perdoar não é uma opção ou "um favor" que fazemos aos outros. É um dever.

Jesus Cristo também perdoa nossos pecados e nos capacita a cumprir Suas ordens. Desta forma, perdoar não é sobre-humano, mas algo que podemos cumprir com a graça do nosso Senhor.
Perdoar é difícil, mas necessário!

Colaboração enviada por: Maria Helena dos Santos Everton


Oração do perdão

Buscando eliminar todos os bloqueios que atrapalham a minha evolução, dedicarei alguns minutos para perdoar.

A partir deste momento, eu perdôo todas as pessoas que de alguma forma me injuriaram, me prejudicaram ou me causaram dificuldades desnecessárias.

Perdôo sinceramente quem me rejeitou, me odiou, me abandonou, me traiu, me ridicularizou, me humilhou, me amedrontou, me iludiu.

Perdôo especialmente, quem me provocou até que eu perdesse a paciência e reagisse violentamente, para depois me fazer sentir vergonha, remorso e culpa inadequada.

Reconheço que também fui responsável pelas agressões que recebi, pois várias vezes confiei em indivíduos negativos, permiti que me fizessem de bobo e descarregassem sobre mim seu mau caráter.

Por longos anos suportei maus tratos, humilhações, perdendo tempo e energia, na tentativa inútil de conseguir um bom relacionamento com essas criaturas.

Já estou livre da necessidade compulsiva de sofrer e livre da obrigação de conviver com indivíduos e ambientes tóxicos.

Iniciei agora uma nova etapa de minha vida, em companhia de gente amiga, sadia e competente.

Queremos compartilhar sentimentos nobres, enquanto trabalhamos pelo progresso de todos nós.

Jamais voltarei a me queixar, falando sobre mágoas e pessoas negativas.

Se por acaso pensar nelas, lembrarei que já estão perdoadas e descartadas de minha vida íntima definitivamente.

Agradeço pelas dificuldades que essas pessoas me causaram, por isso me ajudou a sair do nível comum ao nível espiritualizado em que estou agora.

Quando me lembrar das pessoas que me fizeram sofrer, procurarei valorizar suas boas qualidades e pedirei ao Criador que as perdoe também, evitando que elas sejam castigadas pela lei de causa e efeito, nesta vida ou em futuras.

Dou razão a todas as pessoas que rejeitaram o meu amor e minhas boas intenções, pois reconheço que é um direito que assiste a cada um me repelir, não me corresponder e me afastar de suas vidas.

Agora, sinceramente, peço perdão a todas as pessoas a quem, de alguma forma, consciente ou inconscientemente, eu ofendi, injuriei, prejudiquei ou desagradei.

Analisando e fazendo julgamento de tudo que realizei ao longo de toda a minha vida, vejo que o valor de minhas boas ações é suficiente para pagar todas as minhas dívidas e resgatar todas as minhas culpas, deixando um saldo positivo a meu favor.

Sinto-me em paz com minha consciência e de cabeça erguida respiro profundamente, prendo o ar e me concentro para enviar uma corrente de energia destinada ao Eu Superior.

Ao relaxar, minhas sensações revelam que este contato foi estabelecido.

Agora, dirijo uma mensagem de fé ao meu Eu Superior, pedindo orientação, proteção e ajuda, para a realização, em ritmo acelerado, de um projeto muito importante que estou mentalizando e para o qual já estou trabalhando com dedicação e amor.

Agradeço, de todo o coração, a todas as pessoas que me ajudaram e comprometo-me a retribuir trabalhando para o bem do próximo, atuando como agente catalisador do Entusiasmo, Prosperidade e Autorrealização.

Tudo farei em harmonia com as leis da natureza e com a permissão do nosso Criador eterno, infinito, indescritível que eu, intuitivamente, sinto como o único poder real, atuante dentro e fora de mim.

Assim seja, assim é e assim será.

Assim Seja Amém!

Fonte: Cinestesia do Saber - Renato Siqueira
Enviado por: Annaluiza Paiva


Quando se ama realmente, não existe espaço para se pedir perdão, pois o amor verdadeiro é aquele que não ofende, não magoa, nem entristece. O único que concede Perdão, é DEUS. Nós pobres mortais, apenas pediremos "desculpas", quando ofendemos alguém. Tenham todos muita Paz, Amor e sejam Solidários, para se sentirem felizes.
Firmina Garcia.

PERDOAR FAZ BEM

Tenho esta frase entalhada num arenito no meu quiosque, pois tenho isto como uma verdade pétrea. Às vezes perdoar é uma questão de hábito. E ás vezes pode ser muito difícil perdoar. Mas é um grande alívio, um remédio. E mais, o ódio é uma carga tão inútil que, às vezes, nem o desafeto está sendo punido com a  nossa raiva. O ódio é, antes de mais nada, um auto flagelo.

O perdão é como um bálsamo de boa qualidade, que anula os maus odores e refresca o ambiente. Ou como aquele óleo que lubrifica as engrenagens e evita o desgaste e faz a máquina andar leve.
Lou, obrigado pelo seu sorriso.
Um beijo e um abraço do Ivo
Leo Hammes


PERDÃO INCONDICIONAL

O perdão incondicional no mundo atual é muito raro. Além de não perdoarmos com facilidade as ofensas de parentes e amigos, encontramos impedimentos enormes para a sua prática no que se refere aos inimigos.

O orgulho é de tal ordem que basta um parente cometer um erro social para ficarmos furiosos. É que logo o acontecimento chegará ao conhecimento público, nos envolvendo indiretamente. Em vez de desculpar a fragilidade moral do infeliz e procurar lhe dar apoio para suavizar as punhaladas do remorso, ficamos a atirar pedradas. Pedradas do desprezo, da indiferença, sem medir as conseqüências anticaridosas de tal atitude.

Conta o escritor John Lageman um fato contemporâneo. Ocorreu com um ex-presidiário, que sofreu nas carnes da alma a incompreensão e abandono dos seus familiares, durante todo o tempo em que esteve recluso numa penitenciária. Os seus parentes o isolaram totalmente. Nenhum deles lhe escreveu sequer uma linha. Nunca o foram visitar na prisão durante a sua permanência ali. Tudo aconteceu a partir do momento em que aquele homem, depois de conseguir a liberdade condicional por bom comportamento, tomou o trem, de retorno ao lar. Por uma coincidência que somente a providência divina explica, um amigo do diretor da penitenciária se sentou ao seu lado. Por ser uma pessoa sensível, identificou a inquietação e a ansiedade na fisionomia sofrida do companheiro de viagem, com gentileza, lhe falou: "O amigo parece muito angustiado! Não gostaria de conversar um pouco? Talvez pudesse diminuir o desconforto." O ex-presidiário deu um profundo suspiro. Constrangido, falou: "realmente. Estou muito tenso. Estou voltando ao lar. Escrevi para minha família e pedi que colocasse uma fita branca na macieira existente nas imediações da estação, caso me tivesse perdoado o ato vergonhoso. Se não me quisesse de volta, não deveria fazer nada. Então eu permanecerei no trem e rumarei para um lugar incerto."

O novo amigo verificou como sofria aquele homem. Ele sofrera uma dupla penalidade: a da sociedade que o segregara e a da família, que o abandonara. Condoeu-se e se ofereceu para vigiar pela janela o aparecimento da árvore. A macieira que selaria o destino daquele homem.

Dez minutos depois, colocou a mão no braço do ex-condenado. Falou quase num sussurro: lá está ela. E mais baixo ainda: não existe uma fita branca na macieira. Fez uma pausa que pareceu uma eternidade... A macieira está toda coberta de fitas brancas.

A terapia do perdão dissipou naquele exato momento toda a amargura que havia envenenado por tanto tempo uma vida humana. O pobre homem reabilitado deixou que as lágrimas escorressem pelas faces, como a lavar todas as marcas da angústia que até então o atormentara. A simbologia das fitas brancas do perdão incondicional deve ficar gravada na nossa mente. Deve nos lembrar sempre as palavras de Jesus: Aquele dentre vós que estiver sem pecado, atire a primeira pedra." Quem de nós não necessita de perdão? Quem já não errou, se equivocou, faliu? A própria reencarnação é, para cada um de nós, o perdão incondicional de Deus, a nos permitir uma nova chance para o resgate dos débitos e retomada do caminho.

Você sabia?
Você sabia que o maior exemplo de perdão foi dado por Jesus? Ele retornou após a morte para amparar os apóstolos. Apóstolos que, à exceção de João, o haviam abandonado na hora da sua prisão, flagelação e morte. Apesar disso, ele ratificou a missão que lhes conferira de espalhar as sementes do Seu Evangelho pela Terra. E eles aproveitaram muito bem o perdão de Jesus. Tornaram-se homens corajosos, incansáveis na luta pela verdade e pelo bem. Tornaram-se exemplos para nós. Graças ao perdão de Jesus o Evangelho nos chegou pelo trabalho e esforço de um punhado de homens.
Enviado por: Maria Socorro Sá de Barros


Sopre as Cinzas
- só por sacanagem -

Quem feriu você já feriu e já passou.
Lá na frente encontrará o inevitável retorno e pelas mãos de outrem será ferido também.
A Vida se encarregará de dar-lhe o troco e você, talvez, nem jamais fique sabendo.
O que importa de verdade é o que você sentiu e, mais importante, é o que ainda você sente:
Mágoa? Rancor? Ressentimento? Ódio?
Você consegue perceber que esses sentimentos foram escolhidos por você?
Somos nós que escolhemos o que sentir diante de agressões e de ofensas.
Quem nos faz o "mal" é responsável pelo que faz, mas NÓS somos responsáveis pelo que sentimos.
Essa responsabilidade tem a ver com o Amor que devemos e temos que sentir por nós mesmos.
O ofensor fez o que fez e o momento passou, mas o que ficou aí dentro de você?
Mágoa?
- Você sabia que de todas as drogas ela é a mais cancerígena? Pela sua própria saúde, jogue-a fora.
Rancor?
- Ele é como um alimento preparado com veneno irreconhecível: dia mais, dia menos, você poderá contrair doenças de cujas origens nem suspeitará.
Ressentimento?
- Pois imagine-se vivendo dentro de um ambiente constantemente poluído, enfumaçado, repleto de bactérias e de incontáveis tipos de vírus: é isso que seu coração e seus pulmões estão tentando aguentar.
Até quando você acha que eles vão resistir?
Ódio?
- Seus efeitos são paralisantes.
Seu sistema imunológico entrará em conflito com esse veneno que com o tempo poderá colocar você face a face com a morte e talvez muito tarde você venha a perceber que melhor seria ter deixado que seu agressor colhesse os frutos do próprio plantio.
Por seu próprio Bem e só pelo seu Bem, perdoe.
O perdão o libertará e o fará livre para ser feliz.
Esqueça o "mal" que lhe foi feito.
Deixe que seu ofensor lembre-se dele através das consequências com que, certamente, virá a arcar.
Mude seu destino... seja o comandante da sua nau!
Escolha o melhor caminho para sua "viagem".
... e se outras vezes o ferirem, perdoe ...
Perdoe ... nem que seja só por sacanagem!

Autora: Silvia Schmidt

Comentário da Yêda Saraiva sobre o texto:

GRANDE, GRANDE LIÇÃO MESMO.
É o que procuro fazer, na medida que, como humana, tenho minhas falhas. Mágoas, ódios, ressentimentos, são palavras que para mim foram riscadas do meu coração - prezo muito a minha saúde, física e mental. Quero em minha vida, a amizade, o amor, o perdão, as boas recordações (as más ficam jogadas em um lugar de difícil acesso em minha mente - lembrá-las, só se for para não repeti-las). Quando se consegue isso, é como sentir-se sem uma pesada cruz em nosso coração e em nossa alma. É como o título de um dos livros mais bonitos que li (e não foram poucos): "A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER." de Milan Kundera - vale uma leitura - mas com atenção, para perceber as nuances que o autor passa sobre como o ser humano complica o que não é complicado.

Realmente, é tão fácil viver que se torna insustentável e as pessoas começam a procurar complicações ou, o que é pior, a criar complicações, onde não existem. "É insustentável apenas ser." Temos que complicar, para poder reclamar da vida ou se sentir infeliz, quando a felicidade, às vezes, está apenas num abrir a janela e ver o sol radiante, ou um céu cheio de estrelas, ou mesmo a chuva batendo em nossa vidraça (não essa chuva que tira os lares dos humildes; eles sim podem reclamar da vida, mas parece que eles são os verdadeiros sábios, estão sempre reconstruindo e achando que amanhã será melhor - aprendo muito com eles e também sofro com o sofrimento deles - coisa real, tangível).

É felicidade você ter as suas pernas para poder andar, seus olhos, para ver a belezas da natureza, ver seus filhos e netos, sua saúde. É felicidade ter seus braços para poder abraçar as pessoas amadas. É felicidade, ter chegado a essa altura da vida e ainda ser capaz de fazer coisas que nossas mães e avós nem imaginavam, até mesmo nós não imaginávamos essa aventura - saber lidar com essa máquina assustadora para muitos. É felicidade, estar diante dessa maquininha mágica, que nos leva onde quisermos, que nos mantém em contato, direto de nossa casa, com o mundo, e olha que já percorremos uma longa estrada.
MAS ESTAMOS AQUI - FELIZES DA VIDA!!!

Você só ama quem não ama você, só quer o que é mais difícil, nunca está feliz com o que tem, se preocupa porque o vizinho é mais afortunado que você e, vai por aí a fora... Acredito, como diz o autor do texto, que: "Nós somos os responsáveis por nossas infelicidades, por nossa incapacidade de simples e puramente - SER."

Enviado por: Yêda Saraiva


ME LIBERTEI DA MINHA MÁGOA

Lou, desejo parabenizá-la pela PÁGINA DO PERDÃO. Que iniciativa comovente! Mais uma vez encontrei neste Site motivo de alegria. Posso afirmar que esta seção me salvou de uma doença incurável quando me libertei da minha mágoa, perdoando o meu irmão mais velho.

Agora somos bons amigos, mas fiquei sem falar com ele durante 22 anos. E semana passada , tomei a decisão de também perdoar a minha cunhada (atualmente eles estão separados). Ela era a razão das minhas brigas com meu irmão, mas ela é a mãe de meus sobrinhos. Estou aliviada. E tenho fé em Deus que estou curada deste ódio que me consumia e poderia me levar à morte.
Muito obrigada.
Enviado por: Etelvina


A MISECÓRDIA É O COMPLEMENTO DA BRANDURA

Perdoar Sim, deves perdoar! Perdoar e esquecer a ofensa que te colheu de surpresa, quase dilacerando a tua paz. Afinal, o teu opositor não desejou ferir-te realmente, e, se o fez com essa intenção, perdoa ainda, perdoa-o com maior dose de compaixão e amor. Ele deve estar enfermo, credor, portanto, da misericórdia do perdão. Ante a tua aflição, talvez ele sorria.

A insanidade se apresenta em face múltipla e uma delas é a impiedade, outra o sarcasmo, podendo revestir-se de aspectos muito diversos. Se ele agiu, cruciado pela ira, assacando as armas da calúnia e da agressão, foi vitimado por cilada infeliz da qual poderá sair desequilibrado ou comprometido organicamente. Possivelmente, não irá perceber esse problema, senão mais tarde. Quando te ofendeu deliberadamente, conduzindo o teu nome e o teu caráter ao descrédito, em verdade se desacreditou ele mesmo.

Continuas o que és e não o que ele disse a teu respeito. Conquanto justifique manter a animosidade contra tua pessoa, evitando a reaproximação, alimenta miasmas que lhe fazem mal e se abebera da alienação com indisfarçável presunção. Perdoa, portanto, seja o que for e a quem for. O perdão beneficia aquele que perdoa, por propiciar-lhe paz espiritual, equilíbrio emocional e lucidez mental. Felizes são os que possuem a fortuna do perdão para a distender largamente, sem parcimônia. O perdoado é alguém em débito; o que perdoou é espírito em lucro. Se revidas o mal és igual ao ofensor; se perdoas, estás em melhor condição; mas se perdoas e amas aquele que te maltratou, avanças em marcha invejável pela rota do bem. Todo agressor sofre em si mesmo.

É um espírito envenenado, espargindo o tóxico que o vitima. Não desças a ele senão para o ajudar. Há tanto tempo não experimentavas aflição ou problema - graças à fé clara e nobre que esflora em tua alma - que te desacostumaste ao convívio do sofrimento. Por isso, estás considerando em demasia o petardo com que te atingiram, valorizando a ferida que podes de imediato cicatrizar. Pelo que se passa contigo, medita e compreenderás o que ocorre com ele, o teu ofensor. O que te é inusitado, nele é habitual. Se não te permitires a ira ou a rebeldia - perdoarás! A mão que, em afagando a tua, crava nela espinhos e urze que carrega, está ferida ou se ferirá simultaneamente. Não lhe retribuas a atitude, usando estiletes de violência para não aprofundares as lacerações.

O regato singelo, que tem o curso impedido por calhaus e os não pode afastar, contorna-os ou para, a fim de ultrapassá-los e seguir adiante. A natureza violentada pela tormenta responde ao ultraje reverdescendo tudo e logo multiplicando flores e grãos. E o pântano infeliz, na sua desolação, quando se adorna de luar, parece receber o perdão da paisagem e a benéfica esperança da oportunidade de ser drenado brevemente, transformando-se em jardim.

Que é o "Consolador", que hoje nos conforta e esclarece, conduzindo uma plêiade de Embaixadores dos Céus para a Terra, em missão de misericórdia e amor, senão o perdão de Deus aos nossos erros, por intercessão de Jesus?! Perdoa, sim, e intercede ao Senhor por aquele que te ofende, olvidando todo o mal que ele supõe ter-te feito ou que supões que ele te fez, e, se o conseguires, ama-o, assim mesmo como ele é. "Não vos digo que perdoeis até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes". Mateus: 18-22. "A misericórdia é o complemento da brandura, porquanto aquele que não for misericordioso não poderá ser brando e pacifico. Ela consiste no esquecimento e no perdão das ofensas". O Evangelho Segundo O Espiritismo, Cap. X - Item 4.

Autora: Joanna de Ângelis
Enviado por Dilma Faria Terra


NÃO SEI PERDOAR

Fui ofendida e acham que tenho de perdoar? Para mim é muito difícil perdoar. Perdoar uma ofensa recebida, é o mesmo que dar o outro lado da face para quem ofendeu, bater outra vez. Respeito as pessoas em todos os sentidos. Não me ofenda, porque não sei perdoar, infelizmente.
Abraço,
Enviado por: Chirley


PORQUE NÃO SEI PEDIR PERDÃO

Eu sei que tenho muitos defeitos e um deles é não saber dar razão às pessoas. A certa altura, depois de ter discutido com as pessoas, sei que perdi a razão e logo me arrependo de ter dito as palavras que não devia dizer. Mas nessa altura já é tarde porque já as ofendi.
Digo isto porque, já algumas vezes, tenho dito asneiras que não devia dizer. Também, dizem que o orgulho não mata. Mas é pior: pune a pessoa com angústia que a segue toda a vida.
Pode-se tentar até esquecer essas passagens que nós julgamos que na vida já passaram. Mas, lá vem um dia em que nós voltamos a lembrar e aí então dói mais, e muito mais, o nó na garganta. Este sim faz a pessoa sufocar.
Por isso, amigos e amigas, antes de dizermos ou falarmos com as pessoas, temos e devemos pensar a maneira de como vamos desenvolver o assunto, que é para não ferirmos as pessoas.
Com os cumprimentos de:

Enviado por: Manuel Macedo



Mensagem: Que página maravilhosa! Eu também preciso perdoar a minha nora.
Enviado por: Maria

Mensagem: Lou,
Hoje foi um dia afortunado para mim. Com fatos, daqueles que ocorrem em todas as famílias, mas que deixam nossos corações repletos de mágoa, tive insônia e resolvi vir para o computador. Foi minha sorte, deparei, no Site, com tudo de que necessitava para recuperar minha tranquilidade. Palavras sábias, no artigo “Perdoar ou Ser Perdoado”, me fizeram ficar curado dos sentimentos que estavam me destruindo.
Enviado por: Silvino Antunes

Mensagem: Achei fantásticoa essa página onde é possível perdoar e se perdoado. A maior terapia que se pode praticar, mesmo porque muitas vezes a outra parte nem sabe que foi ofendida ou ofendeu e continua vivendo enquanto a outra parte sofre. Como disse o Mestre dos Mestres. “Perdoar sempre perdoar setenta vezes sete”.
Enviado por: David Daher

Mensagem: Se as pessoas soubessem o bem que fazem a si mesmas ao desculpar ou perdoar... Se as pessoas soubessem como se sentiriam após fazer isto... Se as pessoas tivessem esta noção, com certeza absoluta fariam isto, quando mais não fosse por puro egoísmo. Porque quando você desculpa ou perdoa a alguém, quem lucra é você!
Enviado por: Cely Marlene Cunha

Revisão: Anna Eliza Führich
Webdesigner: Lika Dutra

Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões.

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um
"Velho Amigo"?

Clique Aqui

<< Clique Aqui para voltar