Abrimos este espaço pra que você possa contar um "caso" curioso, diferente, engraçado, comovente...

Participe, envie o seu!

Clique aqui para enviar


CIA BRASILEIRA "BALLET DE CEGOS" FEZ APRESENTAÇÃO EM FESTIVAL NA POLÔNIA

ESTA NOIVA ENTROU NA IGREJA COM UMA EMOCIONANTE SURPRESA!

PROFESSORA SE VESTE DE FAXINEIRA PARA DAR UMA LIÇÃO NOS ALUNOS

MORADORES FAZEM PONTE 50 VEZES MAIS BARATA QUE A DO GOVERNO

CONVERSA ENTRE DOIS GÊNIOS

RIO DE JANEIRO COBERTO POR NEVOEIRO

RESPOSTA PARA EINSTEIN

MENINA RASPA O CABELO PARA APOIAR AMIGA COM LEUCEMIA

ESTUDANTE LEVA ENXADA NA FORMATURA E AGRADECE AOS PAIS: VÍDEO


CIA BRASILEIRA "BALLET DE CEGOS" FEZ APRESENTAÇÃO EM FESTIVAL NA POLÔNIA

Pela primeira vez um grupo de jovens do Brasil se apresenta ao público do festival de Wroclaw, cidade intitulada a Capital Europeia da Cultura.

A Associação Fernanda Bianchini Cia Ballet de Cegos (AFB) de São Paulo, SP, participou do Brave Festival (Admirável Festival, em português), que promove o intercâmbio cultural entre crianças, jovens e idosos em situação vulnerável de diversos países.

O grupo, formado por 11 bailarinas da Cia Ballet de Cegos, com idades de 21 a 36 anos, levou para a Polônia o espetáculo Divertissement, em duas apresentações com uma hora de duração cada.

Elas se apresentaram no dia 7 de julho, no teatro Piosenki e no dia 9 no PolskiTheatre, ambos em Wroclaw.

O convite para participar do evento foi feito por meio de um contato com a voluntária da AFB e fotógrafa Ângela Rezé, que também acompanhou o grupo na viagem.

A organização do evento custeou a viagem da Associação para as duas apresentações exclusivas.

A Associação

Fernanda Bianchini Cia Ballet de Cegos AFB completa 21 anos de história e hoje atende a cerca de 200 alunos de várias idades, a maioria deficiente visual.

A integração social de deficientes visuais por meio da dança, principalmente do balé como uma atividade extracurricular, é a principal missão da entidade pioneira na metodologia de ensino da dança por meio do toque.

Sediada na Vila Mariana, na zona Sul da cidade de São Paulo, a única companhia de Ballet de Cegos do mundo já levou seus bailarinos para apresentações na Argentina, Inglaterra, Alemanha, nos EUA e nas Paralimpíadas de Londres 2012.

Atualmente, a ABF conta com 13 professores de dança, entre eles, as deficientes visuais Geyza Pereira da Silva e Veronica Batista, formadas na própria entidade, e a gestora Fernanda Bianchini, como voluntária.

Na grade de aulas semanal, os professores se revezam no atendimento aos alunos, divididos em grupos por modalidades de aprendizado, segundo os critérios do estatuto da entidade.

Fonte: www.sonoticiaboa.com.br


ESTA NOIVA ENTROU NA IGREJA COM UMA EMOCIONANTE SURPRESA!

Um dos momentos mais emocionantes de um casamento é quando o pai da noiva anda com sua filha até o altar para entregá-la ao seu futuro genro. Quando Maria e seu pai entraram na igreja, surpreenderam os convidados — e principalmente o noivo — com uma homenagem musical emocionante!

 

Fonte: http://www.tudoporemail.com.br/video.aspx?emailid=4686
Enviado por: Oscar Moreira


PROFESSORA SE VESTE DE FAXINEIRA PARA DAR UMA LIÇÃO NOS ALUNOS

Imagine chegar na escola e em vez da professora, encontrar uma faxineira na sala de aula.

Isso aconteceu este mês no Instituto Federal Sertão Pernambucano, na zona rural de Petrolina, Pernambuco.

A professora de filosofia se atrasou por 20 minutos e deixou os alunos irritados. Até que ela entra na sala disfarçada de faxineira.
 
Ela puxou papo com os alunos. “Primeiramente, perguntei qual aula era aquela. Me responderam que era filosofia. Foi então que perguntei: o que é filosofia?. Um dos alunos, que estava irritado, chegou a dizer que era uma coisa que inventaram para reprovar estudantes.”

Edenice Guedes, de 43 anos, só foi desmascarada quando a assessora de imprensa do instituto entrou na sala para tirar fotos a pedido da coordenação.

Motivo

A ideia de Edenise era provocar os estudantes: “Aqui na instituição, a equipe de limpeza é maravilhosa, mas os alunos passam, esbarram e nem veem. Chamei a atenção para isso”, conta.

“Naquela aula, expliquei a dificuldade que eles tiveram de me identificar dentro da sala. Na filosofia, o importante é ler o mundo em sua volta e perguntar como você quer ser percebido. Como docentes, a gente tem a necessidade de fazer o outro pensar. O desafio é esse. Aristóteles dizia que a verdade é o mundo que está a sua volta”, disse a professora que é formada em história e que dá aulas no ensino superior desde 2010.

Segundo Guedes, além da discussão, sua dinâmica foi para fazer os alunos se interessarem mais pela filosofia.

Mesmo após revelar sua verdadeira profissão e de começar a falar sobre filosofia, alguns alunos ainda duvidaram.

No fim da aula, uma das estudantes chegou perto da professora e disse que era “estranho vê-la vestida daquele jeito”.

Fonte: Sonoticiaboa


MORADORES FAZEM PONTE 50 VEZES MAIS BARATA QUE A DO GOVERNO

Exemplo de cidadania, gastando com honestidade!

Foram 20 anos de espera e enrolação. Mas este mês, moradores dos bairros de Nova Esperança e São Luiz, no Rio de Janeiro, se mobilizaram e resolveram o problema com as próprias mãos.

Eles precisavam de uma ponte para atravessar um riacho e chegar ao posto de saúde, que fica no bairro vizinho. Antes dela a população tinha que andar quase 2 km para pegar remédios e ter atendimento médico.
 
O orçamento da prefeitura de Barra Mansa dizia que a obra custaria R$ 270 mil. Unidos num grande mutirão os moradores conseguiram reduzir o valor da ponte para R$ 5 mil, 50 vezes menos: sem propina!

A ponte de 24 metros, com concreto e ferro, que ficou pronta no último dia 4. Ela foi feita num mutirão que reuniu mais de cem pessoas.

O grupo também ficou responsável por arrecadar todo o material usado na construção.

A iniciativa partiu das donas de casa Juracy da Conceição e Manoelina dos Santos.

“Eu moro neste bairro há 49 anos. Sempre tivemos que improvisar com pedaços de madeira para atravessar o riacho. O problema é que ficava muito frágil e perigoso”, lembra Manoelina, 72.

“Quando a chuva vinha, destruía tudo, porque o nível da água subia muito. Não dava nem para visitar os amigos ou ir à igreja, que também fica do outro lado.”

O filho de Manoelina, Adalto José Soares, 52, foi um dos que ajudaram na construção.

“Quem tinha dinheiro ajudou com dinheiro. Quem não tinha ajudou com mão de obra. A gente brinca por aqui que foi a obra do cadinho. Cadinho de um, cadinho de outro. Arregaçamos as mangas, porque se tivéssemos esperando pela prefeitura estaríamos sem a ponte até agora”, disse o comerciante.

A obra

Demorou um mês para que a ponte, de três pilares, ficasse completamente pronta.

O trabalho dos moradores acontecia apenas aos sábados e domingos.

Fazendo as contas, foram necessários oito dias de trabalho para que a ponte fosse construída.

“Fizemos a ponte com três pilares, com três metros de profundidade cada um. É toda de concreto e ferro, bem segura. Desde 2014, a prefeitura só nos dizia que não tinha como fazer a obra, porque não tinha verba, faltava dinheiro, o país estava em crise”, afirma Soares. “E nós conseguimos deixar tudo pronto em apenas um mês. Brincadeira, né?”

Resposta

A Susesp (Superintendências de Obras e Serviços Públicos de Barra Mansa) explicou, por meio de nota, que a ponte construída pelos moradores é “uma iniciativa válida”.

Mas, “como foi feita sem o aval da prefeitura, não tem como garantir que houve um projeto elaborado com um cálculo estrutural eficiente, prevendo, por exemplo, a variação do nível do rio, a incidência de arraste de objetos pela correnteza e especificação de materiais condizentes com o projeto. Também não foram observadas normas para a acessibilidade”.

Fonte: UOL


CONVERSA ENTRE DOIS GÊNIOS:

Einstein disse a Chaplin:
"O que mais admiro na sua arte é que você não diz uma palavra e o mundo inteiro o entende. "
E Chaplin respondeu:
"Mas sua glória é ainda maior, pois o mundo inteiro o admiria sem entender o que você diz.

Enviado por: Lulu BC


RIO DE JANEIRO COBERTO POR NEVOEIRO

Lindas imagens exibem o Cristo Redentor em cima de um nevoeiro em uma manhã nublada no Rio de Janeiro. Será que são reais? Descubra conosco!

Em novembro de 2011, algumas belas fotografias começaram a circular pela web mostrando o Corcovado – no Rio de Janeiro – todo coberto de nuvens. O detalhe: A estátua do Cristo Redentor aparece acima do nevoeiro, como se estivesse flutuando, dando um toque especial à cena!

Pra quem ainda não viu as fotos nos vários blogs e sites – e também não as recebeu (ainda) por e-mail – e não sabe do que estamos falando, selecionamos algumas aí abaixo:

Dúvidas
Junto com as imagens acima, duas perguntas foram enviadas ao E-farsas.com:

Será que as fotografias são reais?
Se são reais, quem é o autor?

A resposta para a primeira pergunta é: As fotos são verdadeiras!
Os retratos foram tirados do topo do Morro do Sumaré, a 700 metros acima do nível do mar. Desse ponto é possível ver vários dos pontos turísticos do Rio de Janeiro.

A resposta para a segunda pergunta: Essas lindas imagens do Cristo Redentor “flutuando” sobre as nuvens foram capturadas pelo Supervisor de Operações de uma estação transmissora de TV e fotógrafo amador Marcos Estrella.

Alberto de Almeida Sampaio


RESPOSTA PARA EINSTEIN

Caro Sr. Einstein,

Seu pedido para o Doutorado não teve aprovação no momento e por isso o Sr. não foi aceito como Professor Assistente.
Embora apresentasse uma interessante teoria em seu artigo publicado em Annalen der Physik, nós achamos que sua conclusão sobre a natureza da luz e a fundamental conexão entre o espaço e o tempo é um tanto radical. Enfim nós consideramos sua tese mais artística do que científica.
Sinceramente seu,

Professor Wilhelm Heinrich, Ph.D
Décano em Ciência

Enviado por: Apóllo Natalli


MENINA RASPA O CABELO PARA APOIAR AMIGA COM LEUCEMIA

Solidariedade!

Ao descobrir que a amiga de infância estava com leucemia e perdendo os cabelos por causa da quimioterapia, Amanda Maria Raposo, de 12 anos, decidiu raspar a cabeça.

A atitude radical foi para apoiar no tratamento de Giovanna Redig, também de 12 anos, contra a doença.

Amanda disse que tomou a atitude para ajudar

a amiga a combater o câncer com mais determinação, porque sabia que Giovanna é vaidosa e deve ter sido um sofrimento pra ela perder os cabelos.


Amanda Maria Raposo

O carinho e o apoio da adolescente emocionou e ganhou as redes sociais no Amapá, onde elas moram.

Giovanna contou que amou o gesto da amiga, mas se emocionou ainda mais com a explicação de que Amanda ia cortar o cabelo do mesmo jeito e não ia desistir da amiga…

Eles tinham perdido contado quando mudaram de horário na escola. Com a notícia da doença, a amizade ressurgiu e deu forças para a paciente continuar o tratamento.

Giovanna gravou um vídeo no quarto do hospital onde faz tratamento há um mês, em São Paulo, agradecendo o apoio da família, amigos e desconhecidos. Ela mandou um recado para pacientes com câncer no sangue.

Fonte: G1


ESTUDANTE LEVA ENXADA NA FORMATURA E AGRADECE AOS PAIS: VÍDEO


Kauany e seu pai

O vídeo de uma estudante, que carrega uma enxada na formatura para homenagear os pais, está emocionando os internautas.

A jovem Kauany Sousa, de 24 anos, da cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, ergueu uma enxada durante sua entrada na cerimônia de formatura do curso de Serviço Social, na UnP, Universidade Potiguar.

Foi para agradecer aos pais pelo esforço no trabalho na roça para garantir o sustento dela e de mais três irmãos no campo.

A atitude emocionou os convidados presentes na cerimônia e também as redes sociais.

A festa foi no dia 9 de abril.

“Eu lembro do meu pai saindo todos os dias para trabalhar, como ele faz até hoje. Trabalhar na roça, para dar sustento para mim e mais três irmãos. Desde o início, foi sempre assim. A lembrança que eu tenho é de ver ele sair de casa para trabalhar”, contou a jovem de 24 anos em entrevista ao canal UERN TV, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Faltava comida em casa

A renda de seu pai, Nilson Pereira, não passava de R$ 20 por semana. Por conta das dificuldades financeiras, a família tinha problemas até mesmo para conseguir comer todos os dias.

“[Lembro] de ver minha mãe preocupada todos os dias para dar um prato de comida para a gente.

“Muitas vezes não tinha comida e ela agradecia a Deus quando um vizinho chegava e dava uma alimentação. Eu lembro que na época meu pai ganhava R$ 20 por semana, para trabalhar no sol quente, todos os dias”, relata.

No sítio Caraúba Torta, no município potiguar de Almino Afonso, Kauany começou a aprender a ler e escrever debaixo de uma árvore, no espaço cedido por uma vizinha.

Assim como seus outros três irmãos, ela também ajudava no trabalho de agricultura.

Vejam o momento emocionante da formatura:

 

Fonte: www.sonoticiaboa.com.br

Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões.

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um "Velho Amigo"?
Clique Aqui

Para acessar matérias anteriores clique na caixa abaixo.